sardas no corpo

Sardas no corpo: charme ou preocupação?

As sardas no corpo podem ser um charme para muita gente. Inclusive, em algumas redes sociais, é possível encontrar filtros que as coloquem artificialmente na pessoa. No entanto, elas podem indicar que o indivíduo está tomando mais sol do que deveria. 

Para explicar mais sobre o assunto e tirar todas as dúvidas, separamos algumas informações ao lado da Dra. Janaina Samorano, médica com atuação na área de estética. Tudo isso reunido em um conteúdo exclusivo para você ficar bem-informada. Confira e descubra tudo sobre sardas na pele!

O que são as sardas?

Conhecidas popularmente como sardas, as manchinhas em tons de marrom que aparecem na pele têm o nome de “efélides”. Elas podem ser mais claras ou mais escuras, principalmente em quem tem a pele mais clara, como pessoas loiras e ruivas. 

Nenhum indivíduo é capaz de nascer com sardas no corpo. Elas podem aparecer até os três anos de idade, principalmente em quem tem predisposição. Também pode ficar tranquila, pois as manchinhas famosas não apresentam nenhum tipo de risco à saúde. 

Porém, elas indicam que a pessoa esteve bastante tempo em contato com a luz do Sol. É por isso que as sardas aparecem mais nos braços, no rosto e nos ombros, áreas que ficam mais expostas durante o dia. 

O que causa as sardas no corpo?

Como vimos até aqui, o que causa as sardas no corpo é a exposição ao sol em excesso. Se você foi à praia e tem uma pele clara, depois do bronzeamento natural, pode notar o surgimento das manchas nas regiões mais expostas. 

A partir dessa exposição por longos períodos, há uma formação maior de melanina na região, pigmentando em tom marrom e provocando manchinhas. As sardas são genéticas em quem tem predisposição, mas ter a pele clara também influencia bastante. 

Como elas não são perigosas, a única função delas se torna somente alertar sobre a quantidade de tempo que a pessoa toma sol diariamente. Além disso, há quem ache bonito tê-las pelo corpo. 

Diferença entre sardas e pintas

As sardas são formadas unicamente por predisposição genética e exposição ao sol. Elas são causadas pelo excesso de melanina que pigmenta a pele e cria as manchas castanhas e marrons.

sardas no corpo

Ao contrário das sardas, as pintas podem sofrer mudanças ao longo do tempo, como alterações no DNA. Por isso, elas precisam ser investigadas quando mudam de tamanho e espessura devido ao risco de câncer. 

Apareceram sardas em mim, mas não quero tê-las, o que fazer?

Primeiramente, ao notar que surgiram sardas no corpo, certifique-se de que não é outro tipo de mancha ou pinta. Então, procure um dermatologista para ter uma opinião profissional e investigar caso seja outra coisa. 

Já se não quiser uma pele com sardas depois que elas aparecerem, fique tranquila. Sua autoconfiança não precisa ser abalada! Com o tempo, a tendência é que as manchas vão clareando aos poucos. 

Porém, há tratamentos que podem potencializar o desaparecimento delas, como lasers de pigmento, peelings químicos e luz pulsada. Todos eles buscam clarear as manchas e, no caso do peeling, ele promove a renovação da pele. 

Existem alguns cosméticos, como ácidos, que influenciam na diminuição e no clareamento de manchas. Porém, pode ser que eles não removam as sardas por completo. 

Como evitá-las

Por outro lado, se ainda não apareceram sardas no seu corpo e você quer se prevenir do aparecimento delas, duas medidas são fundamentais.

  • Usar protetor solar: se você chegou até aqui, tem a certeza de que o maior causador de sardas no corpo é o sol. Por isso, proteger-se dos raios solares nocivos é fundamental. Então, use diariamente filtro solar com FPS alto, indicado para sua pele;
  • Previna-se contra a exposição solar: o protetor é muito importante todos os dias, mas você deve reforçar os cuidados principalmente durante o verão. Não só use filtro solar, como também aposte em chapéus e bonés, além de abusar do guarda-sol na praia ou piscina. 

Pensando em protetor solar, a Skelt tem uma opção incrível para o seu dia a dia. Com FPS 45, ele será o último passo do seu skincare e o primeiro passo da preparação de pele para a maquiagem. Além disso, a textura do produto é leve, em gel, tendo uma rápida absorção. 

O bronze ideal pode vir com a ajuda da Skelt!

Ficou claro que a exposição solar deve ser controlada, em especial no verão, por quem tem tendência a sardas no corpo e não deseja tê-las. Porém, não fique preocupada pensando que não vai conseguir o bronze glamouroso por conta disso. 
Aposte nos autobronzeadores da Skelt, temos opções fantásticas para iniciantes e quem já tem mais prática. Além disso, você pode escolher o produto com a duração mais adequada para seu dia a dia ou evento especial. Seu brilho é você quem faz!

LEIA TAMBÉM

skelt tips | dicas em vídeos

Deixe um comentário