Mulher com a mão sobre o pescoço.

Pitiríase rósea: saiba o que é, causas e tratamentos

The estimated reading time for this post is 261 seconds

O aparecimento de novas manchas na pele pode causar incômodos e gerar desconforto para muitas pessoas, mas você sabe o momento certo para se preocupar? A pitiríase rósea é uma doença que gera manchinhas em diversas regiões do corpo.

Caracterizada pelas manchas escamosas e avermelhadas, a pitiríase rósea, segundo a Dra. Renata Bertino, dermatologista parceira da Skelt, “é uma erupção avermelhada de aparecimento súbito na pele”. Para você entender mais sobre essas manchas, desenvolvemos um guia completo sobre o assunto. Confira!

Entendendo um pouco mais sobre a pitiríase rósea

Conhecida também por pitiríase rósea de Gilbert, ela foi inicialmente descrita por Camille Melchior Gibert, em 1860. O termo “pitiríase” significa “escamas finas”, enquanto o “rósea” se refere à cor rosa que ela assume.

A doença pode aparecer em ambos os sexos, contudo, segundo a Dr. Renata Bertino, “é mais comum em pessoas entre 10 a 35 anos de idade e, segundo alguns estudos, as mulheres são mais afetadas que os homens”. Aliás, ao contrário do que muitas pessoas acreditam, ela não é transmissível.

As causas da pitiríase rósea não são bem conhecidas, mas variação sazonal e aglomeração nas comunidades são características que sugerem uma etiologia infecciosa, completou a médica. 

Quais são os sintomas da doença?

O principal sintoma da pitiríase rósea é o aparecimento de manchas vermelhas e escamosas em diversas regiões do corpo. Uma dica para saber se sua mancha corresponde a essa doença é verificar se há o aparecimento de outras manchinhas menores ao redor da principal.

Além disso, em alguns casos, a mancha pode gerar coceiras e outros sintomas. Para verificar e ter certeza do diagnóstico, é preciso consultar o médico dermatologista de sua confiança. 

Quando devo me preocupar?

O aparecimento de manchas no corpo pode acontecer por diversos motivos. Uma dica é atentar-se às novas aparições e os sintomas que acontecem junto a esse novo surgimento. 

Como é feito o diagnóstico?

De acordo com a Dra. Renata, “pode ser difícil diagnosticar a pitiríase rósea, especialmente nos sintomas iniciais, principalmente porque o diagnóstico é basicamente clínico e nenhum teste não invasivo consegue confirmar o diagnóstico”. 

As manchas podem ser confundidas com psoríase, dermatite seborreica, algumas micoses e até sífilis. Por isso, é fundamental a consulta com o dermatologista. 

Há tratamento para a pitiríase rósea?

Na grande maioria dos casos, ela desaparece sozinha, sem deixar sequelas, em um período que varia de um a três meses. No entanto, o tratamento para pitiríase rósea pode ser indicado no caso de coceiras ou desconfortos.

Geralmente, são recomendados cremes ou demais medicamentos para diminuir o desconforto causado por essas manchas. Então, lembre-se de seguir as recomendações indicadas no produto e seguir o período de tratamento corretamente para aliviar o incômodo de forma eficaz.

Afinal, a doença tem cura?

A pitiríase rósea tem cura e desaparece sozinha da pele. Caso não haja melhora nessas erupções cutâneas, é preciso se certificar de que a mancha não é outra doença de pele.

Cuidados necessários com a pitiríase rósea

Assim como outras erupções cutâneas, essa doença exige alguns cuidados. O primeiro é que, apesar do incômodo gerado, não se deve coçar a pele.

Além disso, é necessário seguir as recomendações e usar corretamente os medicamentos recomendados pelo especialista. Também se lembre de, se for sair ao sol, passar protetor solar, especialmente no local onde há lesões. 

Outras manchas comuns da pele

Outras manchas também podem aparecer com frequência na pele. Separamos as principais e as características de cada lesão para você conseguir identificá-las com maior facilidade.

Sardas brancas

Também conhecidas como leucodermia gutata, as sardas brancas são outro tipo de manchas na pele. Com as mesmas características das sardas normais, elas somente se diferenciam pela cor, já que aparecem com ausência de melanina na pele.

Melasmas 

Outro exemplo de manchas na pele são melasmas. Com um tom amarronzado, essas erupções podem aparecer em diversas regiões do corpo, podendo até mesmo ser confundidas com pequenas sardas. 

Diferentes de outras manchas, os melasmas se caracterizam por contarem com limites menos definidos e uma hiperpigmentação mais acinzentada que as demais lesões na pele.

Melanose solar

Uma das manchas mais conhecidas é a melanose solar, também chamada de mancha senil. Ela se caracteriza por aparecer devido à exposição excessiva à luz solar. Além disso, outros fatores podem influenciar o aparecimento, como tabagismo e genética.

Fique sempre por dentro das novidades com a Skelt!

Após saber um pouco mais sobre a pitiríase rósea, que tal ficar por dentro de outros assuntos exclusivos como este? Por aqui, estamos sempre em busca de novidades para você. Aproveite a visita e não deixe de conferir nosso catálogo, temos diversas opções para você cuidar da sua pele com praticidade.

LEIA TAMBÉM

skelt tips | dicas em vídeos

Deixe um comentário